Bibliotecas Inovadoras

A inovação é um processo gradativo e estritamente tecnológico, propiciando aspectos evolutivos de um espaço ou de uma relação.
Na sociedade as bibliotecas possuem centros de conhecimento, fundamentados na percepção cognitiva do pensamento.
Neste post, revelarei algumas bibliotecas inovadoras ,  mencionadas pelos estudos do IPEA, no e book Bibliotecas do século XXI.
Segue Algumas Bibliotecas Inovadoras:
1) Harvard Library Lab (Estados Unidos): projeto Library Innovation Podcasts
(série de entrevistas com bibliotecários inovadores);
download.png
2) Vancouver Public Library’s (Canadá): projeto Inspiration Lab (laboratóriode inovação na biblioteca);
vancouver-public-library.jpg
3) The Fashion Library (Amsterdã): biblioteca que empresta roupas;
4) Cambridge University Library (Inglaterra): projeto Library Collections
(a biblioteca reúne coleções da comunidade);
5) Human Library Organization (diversos países): projeto de aprendizado
por meio das histórias de pessoas;
6) Biblioteca Pública de Kista (Estocolmo): vencedora do prêmio Public
Library of the Year Award 2015 (biblioteca pública mais inovadora);
7) Biblioteca das Coisas (Estados Unidos): bibliotecas públicas dos Estados
Unidos emprestam até varas de pescar para a comunidade;
8) Bibliotecas incomuns: iniciativas inovadoras pelo mundo (http://bit.ly/1BJKv1X);
9) Bibliotecas como “makerspaces”: espaços de inovação (http://bit.ly/1RydpZs);
10) Design Thinking para Bibliotecas: projetos dos bibliotecários thinkers
11) Crowdsourcing em bibliotecas: bibliotecas colaborativas (http://bit.ly/1PpnMQ6).
Anúncios

2 comentários sobre “Bibliotecas Inovadoras

  1. jorgedoprado

    Olá, Makson! Bacana a compilação das bibliotecas. Só é importante pontuar que a inovação não é um processo estritamente tecnológico, como você afirma na primeira fase. Ela tem um forte apelo tecnológico, mas não dá para afirmar que seja estrito. Um exemplo (que é real): posso criar em minha biblioteca um novo tipo de coleção (que não seja bibliográfico e nem digital) dentro do acervo que auxilie o processo de ensino e aprendizagem de uma turma de um curso mais prático que teórico. No caso, o que seria a inovação não é a coleção (esta é a criação), mas sim o modo como a biblioteca estará colaborando na maneira como os alunos aprendem.
    Abraço!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Olá Jorge Prado. Muito obrigado pelos seus esclarecimentos. Realmente o estritamente, posicionou uma relação única do sentido tecnologico, tendo em vista que a inovação, possui vertentes que possam melhorar os serviços prestados por alguma finalidade.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s